Deputada bolsonarista deleta Twitter após ter sua aptidão por maconha divulgada

0
21

Ana Campagnolo, deputada estadual do PSL que ficou famosa ao defender a perseguição de professores e se eleger como “antifeminista, cristã e conservadora”, fazia postagens indicando que fumava maconha e sugerindo que gostava de trabalhar pouco.

Sendo assim, a deputada estadual Ana Campagnolo (PSL-SC) deletou, nesta segunda-feira (8), sua conta no Twitter, uma das principais ferramentas de comunicação da rede bolsonarista. A exclusão da rede social veio depois que internautas resgataram postagens antigas da parlamentar em que sugeria que fumava maconha e que gostava de trabalhar pouco.

Os prints com postagens principalmente do ano de 2012 rapidamente viralizaram nas redes pela suposta hipocrisia da deputada, que foi eleita se autointitulando “antifeminista, conservadora, cristã e de direita”. De discurso antimoralista e crítica ferrenha do PT, Campagnolo ganhou notoriedade ao defender a perseguição de professores “doutrinadores” e pedir para que eles fossem filmados em sala de aula.

Deputada bolsonarista