Índia reabre locais de culto e centros comerciais apesar da pandemia

0
21


Para reativar a economia, o governo do primeiro-ministro Narendra Modi flexibilizou o confinamento nacional imposto no fim de março no país de 1,3 bilhão de habitantes. Mesquita em Ahmedabad, na Índia, em 8 de junho de 2020; centros religiosos abriram com regras para distanciamento
Amit Dave/Reuters
Centros comerciais e locais de culto estão autorizados a reabrir a partir desta segunda-feira (8) na Índia, apesar da epidemia do novo coronavírus persistir no país.
Para reativar a economia, o governo do primeiro-ministro Narendra Modi flexibilizou o confinamento nacional imposto no fim de março no país de 1,3 bilhão de habitantes.
Os locais de culto, centros comerciais e restaurantes foram autorizados pelo governo central a receber novamente o público, desde que respeitem as regras de saúde.
Com baixa taxa de mortalidade, Índia retoma voos domésticos
Alguns estados, como o de Maharashtra (oeste), duramente afetado pela pandemia, decidiram manter os locais fechados.
Cinemas e academias permanecem fechados e as grandes concentrações de pessoas estão proibidas.
A precaução dominava os templos religiosos que abriram as portas nesta segunda-feira e poucos fiéis compareceram aos locais.
Diversos templos instalaram “túneis de saneamento” na entrada. Os fiéis não podem entrar com comidas ou oferendas.
“A temperatura das pessoas é medida duas vezes antes da entrada”, disse Ravindra Goel, administrador do templo Jhandewalan, um dos mais antigos da capital indiana.
A Índia registrou até o momento 9.983 mortes e 256.611 casos confirmados de COVID-19.
Especialistas projetam que o pico da doença será registrado em julho.