Seis pessoas são presas por roubo da obra de Banksy do Bataclan de Paris


Obra foi pintada em 2018, em uma das saídas de emergência do Bataclan, em homenagem às 90 pessoas mortas ali durante os ataques em 19 de novembro de 2015. Polícia italiana com mural atribuído ao artista Banksy, roubado do teatro Bataclan em Paris, após obra ter sido encontrada em uma fazenda no centro da Itália, em L’Aquila, na Itália
Ufficio Stampa Carabinieri/Handout via REUTERS
Seis pessoas foram acusadas e colocadas sob detenção preventiva, suspeitas de terem roubado, em 2019, da sala de shows Bataclan, em Paris, uma obra atribuída ao artista britânico Banksy – informaram fontes judiciais e policiais neste sábado (27). A obra foi encontrada, recentemente, na Itália.
Estas seis pessoas foram detidas na última terça (23), em vários departamentos do sul, centro e leste da França, disse uma fonte policial.
Duas delas foram acusadas de assalto em grupo organizado, e as outras quatro, de acobertamento de roubo em grupo organizado, acrescentaram as mesmas fontes. Todos os seis réus tiveram a prisão preventiva decretada.
Atribuída ao famoso artista britânico anônimo Banksy, a obra representa um personagem deprimido e triste. Foi pintada em 2018, em uma das saídas de emergência do Bataclan, em homenagem às 90 pessoas mortas ali durante os ataques em 19 de novembro de 2015, na capital francesa.
Os criminosos roubaram a porta na madrugada de 26 de janeiro de 2019.
A polícia italiana anunciou em 10 de junho que havia encontrado a obra em uma fazenda em Abruzzo (centro), durante uma operação conjunta entre as polícias francesa e italiana.