Governador da Geórgia processa prefeita de Atlanta por ordenar uso de máscaras


Republicano alega que a prefeita da capital não tem a autoridade para exigir medidas de saúde pública mais rigorosas que as impostas pelo estado. Pessoas fazem fila para fazer o teste de Covid-19 em Atlanta, na Geórgia (EUA), em 11 de julho
Elijah Nouvelage / Getty Images via AFP
O governador da Geórgia, o republicano Brian Kemp, processou nesta quinta-feira (16) a prefeita da capital do estado, Atlanta, para tentar bloquear uma lei que obriga os moradores da cidade a usarem máscaras em público.
No processo, Kemp alega que a democrata Keisha Lance Bottoms não tem a autoridade para exigir medidas de saúde pública mais rigorosas que as impostas pelo estado.
“A cidade de Atlanta só pode exercer os poderes outorgados pelo estado, e as tentativas da prefeita Lance Bottoms de exercer um poder não delegado contra o estado não são permitidas”, diz a demanda.
Por isso, segundo Kemp, Lance Bottoms não tem autoridade para decidir se Atlanta deve voltar à “Fase 1” do confinamento.
O governador afirmou no Twitter que abriu o processo “em nome dos donos de negócios de Atlanta e seus funcionários, que lutam para sobreviver nestes tempos difíceis”.
“Eu me recuso a ficar sentado e observar como políticas desastrosas ameaçam as vidas e o meios de sobrevivência de nossos cidadãos”, continuou, alegando que as ações de Lance Bottoms colocam em risco a economia de Atlanta.
Lance Bottoms respondeu no Twitter: “3.104 georgianos morreram e minha família e eu estamos entre os 106 mil que testaram positivo para Covid-19”.
“Enquanto isso, @GovKemp me processa por ordenar o uso de máscaras. Um melhor uso do dinheiro dos contribuintes seria expandir os testes e rastrear os contatos” de quem deu positivo para o vírus, concluiu Lance Bottoms.
A Geórgia é um dos estados mais afetados pela pandemia nos Estados Unidos, com mais de 131 mil casos de infecção e mais de 3,1 mil mortes.