Pandemia poderá retirar 9,7 milhões de crianças da escola até o final do ano, estima OMS

Crianças em idade escolar sentam-se do lado de fora da sala de aula em uma escola primária em Attecoube, popular distrito de Abidjan, na Costa do Marfim, na segunda-feira (25), no 1º dia após o reinício das aulas após o bloqueio por causa da pandemia de Covid-19 — Foto: Issouf Sanogo / AFP 1 de 1
Crianças em idade escolar sentam-se do lado de fora da sala de aula em uma escola primária em Attecoube, popular distrito de Abidjan, na Costa do Marfim, na segunda-feira (25), no 1º dia após o reinício das aulas após o bloqueio por causa da pandemia de Covid-19 — Foto: Issouf Sanogo / AFP

Crianças em idade escolar sentam-se do lado de fora da sala de aula em uma escola primária em Attecoube, popular distrito de Abidjan, na Costa do Marfim, na segunda-feira (25), no 1º dia após o reinício das aulas após o bloqueio por causa da pandemia de Covid-19 — Foto: Issouf Sanogo / AFP

A Organização Mundial da Saúde (OMS) demonstrou preocupação com os impactos da crise gerada pela pandemia do coronavírus na área da educação.

“Cortes orçamentários profundos na educação e aumento da pobreza causados pela pandemia da Covid-19 podem forçar pelo menos 9,7 milhões de crianças a abandonar a escola para sempre até o final deste ano”, estimou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Segundo a agência de saúde da ONU, o fechamento das escolas, durante a epidemia do ebola, levou ao aumento dos conflitos humanitários e da gravidez na adolescência nos países afetados pela doença.

CORONAVÍRUS