Qual é o material sustentável mais viável para uma construção civil? Josué Eraldo da Silva responde:

Segundo os princípios básicos de algumas comunidades atuais, nada é mais benéfico para o meio ambiente do que construções sustentáveis capazes de reparar danos realizados ao longo dos anos da construção civil.

Segundo Josué Eraldo da Silva, o tijolo ecológico faz parte de uma nova sociedade, onde todos prezam e são conscientes quanto ao meio ambiente. Trata-se, por fim, de uma alternativa inovadora e altamente sustentável. 

Diante o seu processo de fabricação, o impacto na natureza é mínimo. Isso porque o tijolo ecológico é uma escolha consciente, inovadora e sustentável. Pensando em seu processo, o tijolo ecológico é composto por uma mistura homogênea de solo, um pequeno percentual de cimento (geralmente, uma parte de cimento e oito de solo, em volume) e água. 

Após esse processo, de acordo com Josué Eraldo da Silva, o tijolo deverá obter uma pressão de compactação em prensa. Depois do processo, esse material pode ser utilizado em qualquer obra. 

Os tijolos de solo cimento atendem ao que se diz respeito ao desenvolvimento sustentável, isso porque possuem a capacidade de ajudar no problema do déficit habitacional, já que são feitos de material de fácil execução, necessitando apenas de organização social para aquisição da prensa e realização dos trabalhos construtivos em sistema de mutirão. 

Dessa forma, o uso do tijolo ecológico além de ser eficiente, ele ainda pode ser recomendado para construções que desejam ter um tempo de vida saudável, levando em consideração a tecnologia aperfeiçoada desenvolvida para esse modelo.

Sendo positivo para o meio ambiente, esse método causa menos impactos por não usar queima em seu processo de fabricação. Embora use pequeno percentual de cimento, o impacto ambiental é muito menor quando comparado ao processo de fabricação de tijolo que utiliza a queima do bloco cerâmico e também à quantidade de cimento usado no bloco de concreto.

O uso do tijolo ecológico tem a capacidade de se aplicado em qualquer tipo de obra desde que sejam elaborados os projetos de engenharia e que tenha acompanhamento técnico. Possui como principais diferenciais redução de emissão de CO², redução de resíduos na obra e pode reduzir os custos finais da alvenaria da edificação em até 40%, devido ao seu padrão estético e sistema de encaixe.

Sabia que o tijolo ecológico é certificado pelas normas ABNT? Isso porque ele é considerado economicamente viável porque, devido às suas características estéticas e ergonômicas, proporciona redução nos custos finais da obra.

Apresentando maiores vantagens ambientais e econômicas em relação ao tijolo, veja alguns levantamentos:

Redução de resíduos;

Redução dos custos da obra;

Redução no tempo de execução;

Redução de impactos ambientais;

Proporciona melhor isolamento térmico e acústico.

As tecnologias podem reduzir os impactos ambientais, como os tijolos solo-cimento, podem auxiliar na conquista de certificações de edificações sustentáveis. A qualidade final é preconizada por normas da ABNT.

A única problemática em torno do tema está sobre o conhecimento dos profissionais da construção civil sobre as potencialidades deste material e pouca divulgação comercial. Os fabricantes entrevistados também apontaram a necessidade de mais investimentos em tecnologias, pesquisas e inovação para melhorar o processo produtivo e reduzir custos.